Policiais civis da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) realizam nesta sexta-feira (12/07/2019) a Operação Cáfila. Os alvos são lideranças do tráfico de drogas em Joinville e região. Ao menos oito pessoas foram presas, sendo duas em flagrante. A última delas foi presa à tarde em Balneário Barra do Sul. Foram apreendidas drogas, entre cocaína e maconha, munição, celulares, dinheiro, anotações e veículos. Três suspeitos não foram localizados e estão foragidos.

Cerca de 60 policiais da Deic, da DIC e DH de Joinville e da Comarca de São Francisco do Sul estão mobilizados desde às 5h. Eles se reuniram em Joinville, onde receberam informações da ação do delegado titular da Draco e responsável pela investigação, Antônio Seixas Joca. Em seguida, as equipes partiram aos endereços para cumprir 17 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisões temporárias. Num dos alvos, no bairro Comasa, a polícia apreendeu drogas na casa de um dos investigados. A investigação tem mais de dez meses de duração.

“Trata-se de uma célula de lideranças do tráfico de Joinville e região vinculados á facção criminosa de Santa Catarina, que se mantinha estável com a venda de drogas. Fizemos apreensões de drogas, munições e veículos”, disse o delegado Joca.

Alvos investigados por indícios de mais crimes

Entre os alvos há investigados pela Polícia Civil por indícios de outros crimes como homicídio e roubos. Alguns deles possuem antecedentes criminais por envolvimento com o crime organizado.

“Esta é a sétima operação da Deic em Joinville desde o começo do ano. Estamos mantendo ações contínuas contra o crime organizado para não deixar campo fértil aos criminosos da região e de outros Estados que buscam se instalar aqui. Esta operação de hoje, com complexidade, durou mais de 10 meses de investigação”, destacou o diretor da Deic, delegado Luis Felipe Fuentes.

Fonte: Policia Civil de Santa Catarina

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Barra do Sul.