Com a peça ‘O ovo, a galinha e a máquina de escrever’, Teatrando por Aí faz 10 apresentações gratuitas em escolas públicas da cidade. A turnê tem início na quarta-feira, 11 de dezembro.

Se estivesse viva, Clarice Lispector (1920 – 1977) estaria perto de completar 100 anos. Considerada uma das maiores autoras da literatura brasileira, Lispector escreveu romances, ensaios, crônicas, relatos de viagem, deixou boas lições de humanidade e respeito e, com uma linguagem mais amena e singular, ainda se dedicou ao público infantil. Na esteira dessa celebração, o grupo Teatrando por Aí, de Florianópolis, estreia ‘O ovo, a galinha e a máquina de escrever’, uma peça homenagem que brinca com trechos da vida e da obra da escritora a partir de uma dramaturgia própria.

Em comemoração aos dez anos da trupe, completados em 2018, a turnê terá início na quarta, 11 de dezembro, na Escola  Manoel Henrique Borges, com quatro apresentações. Na quinta, 12, o grupo se apresenta na Escola Juraci Isaura de Oliveira, e na sexta, 13, encerra a turnê na Escola Estadual Dom Gregório Warmeling. No total, serão 10 apresentações gratuitas na cidade com o patrocínio da Mineração Jundu, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet. Confira a programação completa abaixo.

Escrito pela atriz e dramaturga Marina Monteiro, ‘O ovo, a galinha e a máquina de escrever’ é o quinto espetáculo autoral da trupe de Florianópolis e usa do humor, do amor, da dor e também de filosofia para homenagear a escritora. “Meu desejo é que essa peça desperte o brincante que tem em cada um de nós e que nos faça querer dançar com as palavras”, revela Marina. Para ela, o universo literário e biográfico de Clarice proporciona esse território do brincar com muita maestria. “Acredito que essa peça venha em um momento mais que oportuno. Levar teatro para escolas públicas nesse momento do país é um grande movimento. E levar uma peça que homenageia uma autora mulher brasileira, um movimento mais que necessário. Poesia, brincadeira, corpo e arte da palavra no chão da escola pública, para que juntos possamos compartilhar a grandiosidade da criação de uma mulher que é nosso patrimônio literário e merece lugar de destaque”.A peça é voltada para o púbico infantil, entre 6 e 11 anos, e tem duração de 45 minutos.

A turnê de ‘O ovo, a galinha e a máquina de escrever’ integra o projeto do grupo de levar o teatro para as escolas e no Balneário Barra do Sul conta com o patrocínio da Mineração Jundu.

Agenda de apresentações

BALNEÁRIO BARRA DO SUL

11 de dezembro, quarta-feira

Local: Escola Manoel Henrique Borges

Horários: 9h, 10h30, 13h30 e 15h

12 de dezembro, quinta-feira

Local: Escola Juraci Isaura de Oliveira

Horários: 9h, 10h30, 13h30 e 15h

13 de dezembro, sexta-feira

Local: Escola Estadual Dom Gregório Warmeling

Horários: 10h30 e 13h30

Sinopse

“O ovo, a galinha e a máquina de escrever”, é uma grande brincadeira e uma grande dança pelo universo de Clarice Lispector, com direito à filosofia, humor, dança de galinha, dor de amor, nascimento, morte, ovo, palavra, tempo e lá vai. Que ao começar o trabalho, estejamos sempre todos preparados para errar, porque é o erro muitas vezes o nosso caminho. Com esse parafraseio da mestra, convidamos para errarmos juntos, com a alegria de quem brinca e ainda acredita na poesia, no afeto e na vida humana compartilhada; com a alegria de quem não cansa de se perguntar: quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?

Ficha técnica

Dramaturgia: Marina Monteiro

Direção: Loren Fischer

Elenco: Marina Monteiro e Raquel Stüpp

Figurinos e adereços: Adriana Bernardes 

Cenografia: Carlos Eduardo Martins

Trilha sonora: Carlos Roberto Jr.

Identidade Visual: Paula Albuquerque

Assessoria de Imprensa: Manoela de Borba

Coordenação geral: Eder Schmidt

Sobre o grupo

Teatrando Por Aí é formado porEder Schmidt, Marina Monteiro e Raquel Stüpp, graduados no curso de Artes Cênicas da UDESC.  Foi criado ainda dentro da universidade, em 2005, e as afinidades pessoais e estéticas percebidas entre os integrantes contribuíram para a continuidade e pesquisa do grupo após a graduação. Eis que percebendo a carência de espetáculos infantis de qualidade, mais especificamente em Florianópolis, que o grupo começou a se dedicar à pesquisa e ao desenvolvimento de projetos teatrais direcionados à infância. Em 2007, então, o grupo criou o espetáculo “Limpando, Cuidando e Perfumando a Natureza”, que por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do patrocínio de empresas públicas e privadas, realizou gratuitamente centenas de apresentações em escolas públicas de SC e RS. Mais três espetáculos compõem o repertório do grupo atualmente: “Tecnópolis – Sem Livro Pra Contar História”, estreado em 2014, tendo realizado a primeira turnê do grupo fora da região Sul, no estado de Minas Gerais, “Onde Foi parar a Dona Gentileza?”, estreado em 2015 e voltado ao público de 10 a 15 anos, e “Salada Cherrie” que em 2018 percorreu 17 cidades com 66 apresentações gratuitas em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Os espetáculos dão continuidade à iniciativa do grupo em promover o acesso democrático ao teatro, contribuindo para a formação de plateias. Investindo em textos de autoria própria o grupo segue sua pesquisa buscando o questionamento constante, a cada trabalho investigando linguagens que busquem novas possibilidades no teatro para infância e juventude.

[Mais informações e assessoria de imprensa: Manoela de Borba – manoeladeborba@gmail.com / 48 991401809].

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Barra do Sul.