teatrandoÀs vezes a gentileza se perde, some e vai parar em todos os lugares. A assertiva, que bem poderia virar soneto ou servir de epígrafe de livro, é interpretada pelo grupo Teatrando Por Aí como ato humanitário e de afirmação política. E é para falar de Gentileza, essa velha senhora que anda esquecida por aí, que a trupe de Florianópolis estreia nova turnê em Santa Catarina.

A partir de 16 de novembro, ‘Onde foi parar a d. Gentileza?’ chega às escolas públicas do Balneário Barra do Sul com um total de dez apresentações gratuitas (Confira a agenda de apresentações abaixo). A turnê conta com o patrocínio da Mineração Jundu, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, e é voltada para o público pré-adolescente e adolescente, entre 10 e 15 anos.

A peça conta a história de Malu, uma adolescente que costuma ter hábitos gentis e seguir as convenções da boa educação. Porém, ao ser tão destratada pelas pessoas nas ruas, Malu resolve não ser mais gentil enquanto não receber sua gentileza de volta. Nesta decisão, a menina dá início à máquina da “desgentileza” e desperta uma engrenagem de más ações entre as pessoas. Ao viver as desventuras da vida em coletivo, a menina tenta desfazer a confusão por ela iniciada e se depara com um longo caminho pela frente.

No texto da atriz e dramaturga Marina Monteiro, que também assina outras peças do grupo, a Gentileza – assim, com maiúscula mesmo, deixa pistas e pode ser encontrada em qualquer lugar, a partir do encontro de um olhar, de um sorriso, de um tempo dedicado ao outro, com a natureza e com o mundo. “Falar de gentileza é mais amplo que falar das convenções da boa educação, dos ‘bom dias’ e dos ‘obrigadas’. “Falar de gentileza é uma atitude política, de vida, humanitária, de transformação de mim mesma, e do mundo. Por que não?”. Monteiro acrescenta que a Gentileza não tem uma só cara, nem uma só idade, nem uma só cor. “Ela é muitas, todas, é potente. Ela trabalha, estuda, não faz nada, viaja. E desde que acreditemos e lutemos por ela, a Gentileza sempre será encontrada durante a nossa jornada”.

O gerente de Marketing e Vendas da Mineração Jundu, Edson Gomiero, reitera a importância de apoiar e valorizar iniciativas como as do grupo Teatrando Por Aí. “Acreditamos que colaborando com a formação de nossas crianças, estaremos contribuindo também para o amadurecimento de virtudes e traçando o caminho para um mundo melhor”, afirma Gomiero.

Teatrando nas escolas
O espetáculo integra o projeto cultural Caravana Teatral nas Escolas, iniciativa do grupo Teatrando Por Aí para levar teatro infantil às escolas públicas do ensino fundamental de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Segundo Eder Schmidt, ator e coordenador geral do projeto, cada turnê é aguardada com alegria pelo grupo que já tem oito anos de estrada. “Foram mais de 550 apresentações em escolas públicas, cerca de 60 mil alunos contemplados e um sentimento de orgulho por esse projeto cultural”, afirma Schmidt. O projeto Caravana Teatral nas Escolas, completa o ator, “consiste em levar a arte teatral para os públicos infantil e juvenil das escolas públicas de ensino fundamental em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, contribuindo para a sua democratização e popularização”.

Agenda de apresentações no Balneário Barra do Sul
16 de novembro, quarta-feira
Local: Auditório da Escola Dom Gregório
Horários: 9h, 10h30, 13h45 e 14h45

17 de novembro, quinta-feira
Local: Auditório da Escola Manoel Henrique
Horários: 9h, 10h30, 13h45 e 15h30

18 de novembro, sexta-feira
Local: Ginásio da Escola Juraci
Horários: 9h15 e 14h

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Barra do Sul.