O setor pesqueiro de Balneário Barra do Sul também será impactado positivamente pelo Sistema de Esgotamento Sanitário em implantação na cidade. Com o futuro tratamento do esgoto produzido por 52% da população, a balneabilidade dos rios e afluentes do Canal do Linguado, que desemboca no Oceano Atlântico, terá uma melhoria gradual, com reflexos em uma pesca de maior qualidade.

Essa é a visão do pescador Jailson João de Souza, de 48 anos, que utiliza os canais naturais de Balneário Barra do Sul para se lançar ao mar com sua embarcação, a Abner. “Muitos serão os benefícios, pois a poluição mata a vida marinha, pelo menos na Lagoa (Canal do Linguado). Muitas pessoas se recusam a comprar peixes e outros frutos do mar da nossa Lagoa, já que o pescado do alto mar dificilmente é afetado”, considera o pescador que reside há 23 anos na cidade.

Jailson vive do mar há três décadas e ressalta que as obras de saneamento básico na cidade irão garantir a manutenção de uma rica biodiversidade marinha existente no Canal do Linguado. “Quase tudo que se pesca no mar existe na lagoa, que é na verdade um criador de várias espécies”, complementa. Atualmente há cerca de 350 embarcações cadastradas na Colônia de Pescadores de Balneário Barra do Sul e um grande número de famílias que vive diretamente dos ganhos oriundos da pesca.

O torneiro mecânico Jonadir Weber, de 72 anos, também tem do mar parte de sua captação de renda: ele realiza manutenções em embarcações. Sua oficina está às margens de um dos afluentes do Canal do Linguado, onde recebe os barcos que diariamente vão à captura das mais variadas espécies. “Mudei para cá em busca de um lugar mais tranquilo para mim e minha esposa. Desde então, eu espero por essa obra. Teremos mais qualidade de vida, a pesca será melhor”, comentou o “Homem do Prego”, como é conhecido na cidade.

A Casan está investindo R$ 46.798.047,00 na implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Balneário Barra do Sul – recursos que devem agregar valor a todo pescado capturado na região. Camarão, bagre, anchova, sororoca e pescadinha estão na lista dos mais pescados pelos trabalhadores do mar. A obra local é proveniente de um financiamento da CASAN junto à Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA).

OBRA SE CONCENTRA NA BOCA DA BARRA

Atualmente os trabalhos da CASAN se concentram na Rua Pedro de Souza – ação que marca o término dos trabalhos de implantação da rede coletora do Sistema de Esgotamento Sanitário na região da boca da barra. Pela proximidade com o mar, os trabalhos devem se prolongar pelas próximas duas ou três semanas, já que em decorrência da profundidade das valas escavadas há grande volume de água que precisa ser drenado.

A CASAN também atua na repavimentação da Rua João Mendes e, em seguida, concentrará a execução em um trecho da Avenida São Francisco do Sul.

A Companhia pede que os pedestres e motoristas estejam atentos à sinalização de segurança, utilizando as calçadas. O objetivo é zelar pela segurança da comunidade e dos trabalhadores envolvidos na implantação da rede. É importante que as pessoas respeitem as delimitações de segurança demarcadas. A CASAN pontua ainda que a progressão dos trabalhos na longa via dependem de fatores climáticos favoráveis.

A CASAN e a Itajuí, empresa contratada para desenvolver o projeto, lembram que os transtornos na cidade são temporários, mas os benefícios do Sistema de Esgotamento Sanitário serão permanentes, gerando mais condições de saúde e de qualidade de vida, valorizando os imóveis e garantindo a balneabilidade das praias. As obras irão evidenciar a cidade no cenário estadual potencializando ainda seu crescimento econômico.

Fonte: Divulgação Casan
Fotos: Felipe Bieging

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Barra do Sul.